Para muitos pode ser considerada falta de educação, para outros falta de bom senso, empatia ou egoísmo. Todos, veteranos e novatos, deveriam ter e seguir uma cartilha de como se comportar em provas de rua. O que tornaria a prova muito melhor para todos.

Sempre me incomodou correr corridas grandes e algumas menores também, seja pela organização ou melhor dizer: falta de organização. Seja pela falta de bom senso ou desconhecimento de regras básicas por parte dos atletas.

Aos poucos o comportamento, inconscientemente egoísta, dos corredores foi me desmotivando. Imagino que outros corredores também foram perdendo essa vontade de correr com frequência e nos tornando assim mais seletivos. Aquele velho ditado “incomodados que se mudem” foi isso que me transformou de uma corredora voraz que fazia uma prova a cada domingo a preferir fazer no máximo 4 provas por ano (escolhidas a dedo).

Mas como consertar isso?

Conversando, dando o exemplo, mostrando o caminho certo e assim por diante. Não adianta nada gritar, xingar, fazer escândalo ou apenas deixar de fazer as provas como eu fiz. Precisamos divulgar conhecimento de uma forma bem empática para que as pessoas vejam de forma positiva que a mudança de comportamento vai beneficiar a todos nós.

Neste final de semana presenciei uma situação onde dois corredores discutiam e se xingavam. Por que? Um dos corredores estava fazendo a prova de 5km e caminhando, quando percebeu que ao lado tinha uma pista livre e passou a faixa de isolamento foi caminhar nela. O que ele “provavelmente não sabia” é que a pista ao lado era destinada aos corredores de 10 e 15km.

De repente um dois primeiros corredores (acho que o 4º colocado) vinha muito rápido e quase atropelou o rapaz. Aí a confusão começou. Eram tantos palavrões que chegava a ser vergonhoso. Tantas crianças ali caminhando com os pais, pessoas que estava iniciando no esporte, curtindo a vibe da corrida, que ao invés de estarem no sofá ou na cama acordaram cedo para ir – que seja passear na corrida. Não importa o que estavam fazendo ali, se corriam ou caminhavam. Não importa qual o objetivo – Só de estar ali já é um grande ganho para o esporte e saúde.

Então fica aqui algumas dicas:

Aos novatos:

Leiam o regulamento da prova e siga. Assim poderão curtir o seu momento, sentir a energia boa de uma corrida de rua e não atrapalhar nenhum outro corredor com objetivos diferentes do seu.

Aos veteranos:

Espero que conheçam as regras e a cartilha do bom corredor! Continuem fazendo a sua parte e jamais agrida um outro corredor. Palavras ofendem e pode ser crucial para continuidade ou não de outra pessoa no esporte. As vezes em 10 segundos você pode dizer: “Amigo fique do outro lado, estão vindo muitos corredores e você, ou eles, podem se machucar.”

Para todos:

Sejamos empáticos, respeitosos. Tudo nesta vida se resolve melhor com o diálogo pacífico e o exemplo.

Sempre que posso, no meu instagram toco neste assunto: “educação e empatia com o próximo”. Multiplicar conhecimento faz muito bem!

Muitas organizações já fazem largada por pelotões de velocidade, ou separam os horários das largadas por distâncias, mas ainda assim tem pessoas que não respeitam. Vão para o pelotão do amigo mais rápido, ou vão lá pra frente mesmo sendo um corredor mais lento, por achar que vai bater um santo e fazer ele ficar mais veloz porque largou lá na frente. Ainda tem os que fazem paredões atrapalhando a passagem dos mais velozes, tem os que cortam o caminho querendo dar uma de espertinho, mas também tem os que estão cansados e querem voltar antes – sem saber que vão zoar toda a classificação por faixa etária daqueles corredores que estão treinando muito e valorizam ranking de colocação e por aí vai…

Os problemas são os mais diversos e a solução está na educação, na multiplicação de conhecimento.

Preparei uma CARTILHA DE BOAS MANEIRAS EM PROVAS DE CORRIDA, com conteúdo exclusivo para quem deseja fazer a coisa certa nas provas de corrida de rua. Está na minha loja de e-books

Você já vivenciou este tipo de problemas? Conta sua história nos comentaários.

Este post tem 2 comentários

  1. Lucas Wendell

    Parabéns pela reflexão Aline!
    Realmente falta um tanto de bom senso na galera, seja dos novatos por inexperiência quanto para os mais veteranos, infelizmente!
    Inclusive ontem na corrida quando me deparei com você e sua filha logo falei “Aline que corre” mesmo com você por trás da lente kkk
    Acompanho sua rotina e de sua família nos esportes e isso motiva a ir mais longe, superando cada novo desafio a que me desponho. Ontem não foi diferente e fiz meu RP em distância na prova dos 15km, agora é treinar pro próximo objetivo.
    Obg Aline, gostei das fotos também rs

    1. Aline

      Oi Lucas! Se tem uma coisa que me deixou muito feliz ontem, foi receber a energia de vocês! Quando as pessoas me cumprimentavam, minha filha sempre perguntava: “Mãe, conseguiu fotografar seu amigo?”….rsrs…. Era tanta gente que foi uma baita aula prática de fotografia. Estou curtindo demais ver as provas e treinos por trás das câmeras. É tanta superação que percebemos em cada gesto e olhar que chega a arrepiar. Nem vou falar muito que já me emociono. Obrigada pelo carinho. Sobre a reflexão é um grande desafio para nós que vivenciamos estas provas por mais tempo, darmos o exemplo aos novatos. Incentivarmos sempre a participação de forma empática. Assim todos nós podemos usufruir da vibe do momento. O mais importante é acreditar que se alguém está cometendo um erro que seja por falta de conhecimento e que o nosso papel é ajudar e ensinar. Parabéns pelo RP nos 15km. Meu marido também bateu o recorde dele nos 10k e hoje já comemoramos muito aqui… É tão bom sabermos que podemos evoluir em tudo que nos esforçamos a fazer. Parabéns mais uma vez! E obrigada por aparecer aqui.

Deixe um comentário