É como se um universo novo se apresentasse diante dos meus olhos. Começando pelas palavras estranhas, passando pelo ego inflado de alguns ciclistas até as inacreditáveis bikes que custam muito mais que um carro, tudo me surpreendeu muito.

Quando estava junto dos ciclistas experientes os papos pareciam de maluco. Era como se estivesse entrado num buraco de minhoca e aterrissado em outro planeta. Estava sendo iniciada no tal bicicletês. Difícil! Assim como quando comecei a correr, muitas palavras novas, mas como tudo na vida, se aprende!

Conforme mergulhava neste novo esporte percebia que os ciclistas viviam num mundo paralelo. Madrugadas treinando, pelotes insanos com velocidades de 40km/h, escaladas em montanhas que parecem paredões de tão inclinados, as tais conversas cheias de palavras estranhas e muitos cifrões quando o assunto era bike e assessórios.

Então se você é novato, segue esse pelote que vai encontrar uma série de conteúdos para se familiarizar com o tal do bicicletês.

Neste post vou te apresentar um manual com as partes básicas de uma bicicleta que vai muito além de roda, pedal guidão e banco. Antigamente a gente comprava uma bike ajustava o banco e saia por ai pedalando, né?

Mas o ciclismo é muito mais que saber pedalar. A medida que vamos evoluindo percebemos que os 5 centímetros da mesa, o formato do selim, o câmbio, o peso da roda etc e tal fazem uma enorme diferença entre pedalar bem ou sentir dores por semanas a fim.

Vamos apresentar a vocês um pouquinho do nosso mundo e algumas palavrinhas que serão rotineiras nas resenhas pós-treino….

PSI, Pedivela, Cassete, Canote, Câmbio, Movimento Central, Mesa, Manetes, freehub e por aí vai….

Quando comecei a ouvi esse tanto de palavras novas e não entender nada, me senti uma alienígena. Pratiquei demais a famosa cara de paisagem infalível e investi em perguntar, estudar e praticar .

Deixe um comentário